Dia 4 – De Lorca a Logroño

56km o trajeto de hoje.

Escrever durante a viagem não é simples porque além de termos que baixar vídeos e fotos, nem sempre contamos com uma boa Internet. Mais fotos vocês encontram em nosso Instagram @santiagobuencamino e em breve postaremos nossos vídeos no YouTube.

O nosso objetivo nesse trajeto, era de alguma forma igualar a quilometragem com a nossa programação inicial, já que como disse nos posts anteriores, estávamos ainda 20km atrás do nosso planejamento.

Esse é um trecho que saindo de Lorca, você passa por Estella, Vilamayor de Monjardin, Los Arcos, Sansol, Torres Del Rio, Viana e Logroño.

Logo no início do nosso pedal, depois de passar por entre, vinhedos, cevada e trigo que os olhos perdem de vista, nos deparamos com uma cidadezinha chamada Irache, que conta com um mosteiro lindíssimo, e a tradicional Fonte do Vinho, que fica ao lado do Museu do Vinho. O Gui, não bebe, eu também muito pouco, mas não tínhamos como ignorar a fonte e entrar na brincadeira.

Um pouco mais a frente, saindo de Azqueta, enfrentamos uma subida forte até Villamayor, lá passamos por um grupo de corredores, que iam se revezando, e um carro de apoio, que nos seguiu durante uma boa parte do trajeto. O objetivo deles era seguir correndo o dia todo, e no domingo chegarem à Santiago de Compostela.

No meio da subida nos deparamos com uma fonte Medieval, onde alguns peregrinos descansam seus pés, e buscam um pouco de sombra para descansar.

O Caminho nos surpreende diariamente, seja pela geografia, pelas pessoas que você encontra, pelas paisagens que mudam como quando viramos as páginas de um livro, e hoje, no meio da nossa subida, num lugar inóspito, onde não se via nada à frente, de repente encontramos uma tenda, uma família, cujo o único objetivo deles era nos proporcionar um lugar onde podíamos comer e beber (tinha refrigerante, suco, água, etc) sem precisar pagar nada por isso.

O lugar era incrível, haviam estantes para quem quisesse ler um pouco, redes, cadeiras debaixo de árvores ornamentadas com enfeites diversos, e no fim, os peregrinos deixavam, se quisessem, um donativo.

A felicidade dessa família era nos fazer feliz e isso não tem preço!

Essa é a subida mais forte do dia, mas a beleza do lugar se encarrega de entreter.

Logo à frente, o caminho começa a ficar plano, e na sequência chegamos a Los Arcos, uma vila de origem romana, possivelmente, surgida a partir do cruzamento de caminhos na fronteira entre Castela e Navarra.

Lorca a Logroño é um trecho muito bonito, ainda com muitas subidas e sempre cercado de muitas plantações. Ainda não tínhamos conseguido igualar nosso planejamento. Até então o tempo estava a nosso favor, apesar que hoje o calor superou qualquer expectativa, chegamos a pegar 40 graus.

Lá estava Logroño, na nossa frente, linda, poderosa e apesar de todo o meu cansaço estava realizada. Seguimos direto as setas até o Albergue Municipal e mais uma vez fomos surpreendidos! Tudo funcionava perfeitamente, as bikes aceitas sem problema, boas instalações, boa comida, enfim, vencemos mais um dia, Graças à Deus !

Nossas dicas:

Acho que vale falarmos um pouco dos nossos aprendizados também. Um deles, diz respeito aos alforges. Algo que vale a pena fazer, é trocar as presilhas originais dos alforges por umas de velcro, isso vai facilitar bastante na hora de tirar da bike. Uma outra opção, já que nós não havíamos trocado, e é realmente muito chato, tirar e colocar todo dia, é deixar o alforge nas bikes, e retirar apenas o que você vai usar naquele dia. Esse passou a ser nosso ritual, a partir do quarto dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s